Em ano de vexame na Copa, o Brasileirão mostrou que nosso futebol está:
Em boa fase.
Dando a volta por cima.
Só dois ou três times se salvam.
Uma vergonha.
Não acompanho futebol.
Ver parcial de votos
 
  DOCES E SALGADOS
 

Multiplan paga R$ 1 bilhão pela parte de Julio Bozano em sete shopping centers

 

Negócio envolve grandes centros de compra em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília

17/3/2006 - 13:03 - Redação
 

Chegou ao fim uma das mais tradicionais parcerias empresariais do Brasil, notadamente na área imobiliária. Na semana passada, José Isaac Perez (Multiplan), comprou a parte de Julio Bozano no capital de sete grandes shopping centers.

Perez pagou cerca de R$ 1 bilhão pelo pacote, que englobou os shoppings BH (Belo Horizonte), Ribeirão e Morumbi (São Paulo), Park (Brasília), Barra e New York City Center (Rio), todos administrados pela própria Multiplan.

No caso do BarraShopping, foi a segunda mudança societária em aproximadamente um mês. Pouco antes do carnaval, a Fundação IBM vendeu sua participação aos demais sócios.

O divórcio entre Perez e Bozano foi dos mais amigáveis. A partir do momento em que a Multiplan apresentou a proposta pelas ações da Bozano, Simonsen Centros Comerciais, as tratativas não duraram mais do que 20 dias.

Sócios há mais de 20 anos, Perez e Bozano juntaram a fome de comprar com a vontade de vender. O dono da Multiplan sempre teve interesse em aumentar sua participação nos sete shoppings, não por coincidência todos listados entre os mais rentáveis empreendimentos da carteira da empresa.

Bozano, por sua vez, procurava um comprador para suas ações já há algum tempo. Mas sempre conviveu com a idéia de que nenhum outro investidor – até mesmo um fundo de pensão – tinha a facilidade da Multiplan em assumir o negócio, por já estar dentro da operação.

Se, por um lado, José Isaac Perez aumenta seu império na área de shopping centers, por outro, Julio Bozano agrega mais uma página ao seu calhamaço de grandes tacadas. Amealhou mais de US$ 500 milhões com a venda de suas participações na Usiminas, Cosipa e CST. Em 1997, pagou R$ 250 milhões para ficar com o Meridional, inflando o Banco Bozano, Simonsen. Três anos depois, com o boi devidamente engordado, vendeu a instituição para o Santander, colocando R$ 1,5 bilhão no bolso.

Mesmo com a venda das participações nos shopping centers, Bozano ainda mantém outros ativos imobiliários, além de empresas de tecnologia bancária e o seu ativo mais valioso: a fatia de 20% da Embraer. Como o próprio empresário já cansou de provar, todas elas são participações eternas, enquanto durarem.

© Relatório Reservado

Julio Bozano é um ilustre membro do clube dos bilionários da Forbes, leia Dezesseis brasileiros aparecem na lista de bilionários da Forbes.


  • Atualmente 3/5 Estrela(s).
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Rate 3/5 estrela(s) [ 116 voto(s) computado(s) ]

Enviar |
Imprimir |
[ + ]
ver mais |
[ < ]
voltar |

Compartilhar
Últimas notícias

16:53 - Brasil aparece em 8º no ranking de nações esportivas mundiais; Rio fica em 3º entre as cidades

16:07 - Veja os perfis de Levy, Barbosa e Tombini, principais nomes da economia no novo mandato de Dilma

12:57 - STJ: Motorista que deixou carro aberto com chave na ignição perde direito ao seguro

12:11 - Vendas em supermercados cresceram 7,18% em outubro

11:42 - Quatro empresas estreiam na 10ª carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial

11:11 - Anac notifica TAM e Avianca por falhas de atendimento no aeroporto de Brasília

10:45 - Inadimplência na cidade de SP acumula queda de 6% no ano

10:37 - Após a forte alta em setembro, preços ao produtor desaceleram para 0,67% em outubro

10:18 - Lei Antifumo entra em vigor na próxima quarta-feira, dia 3

09:08 - Pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas ficou em 96% em outubro

Todos os direitos reservados - Cidade Biz©2014    desenvolvido por  |